Na biblioteca da minha Escola

Na biblioteca da minha Escola

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Anne Frank

Anne Frank




Anne Frank nasceu em Frankfurt, na Alemanha, em junho de 1929. O diário que escrevia desde os 13 anos de idade tornou-se num dos mais famosos documentos do Holocausto. Pouco depois da chegada de Hitler ao poder, Anne e a família fugiram para a Holanda. Como muitos outros judeus na Alemanha, o pai Otto, a mãe Edith e a irmã Margot acreditavam ter encontrado um refúgio seguro contra as perseguições nazis. Esta fotografia, tirada em 1935, mostra Anne com 6 anos de idade a brincar com a amiga Sanne, em Amesterdão. A vida quotidiana da família viu-se abrutamente interrompida em maio de 1940, quando os alemães ocuparam o país. Tal como muitos outros judeus que viviam na Holanda, Otto Frank tinha preparado um esconderijo para a família. Em julho de 1942 viram-se obrigados a recorrer a esse anexo secreto criado num sótão. Anne escreveu no seu diário acerca da decisão tomada pelo pai: "Esconder-se era perigoso. Os judeus descobertos ou denunciados eram imediatamente enviados para campos de concentração. E o castigo por ajudar alguém era a morte." Apesar da família ter recebido ajuda de vizinhos não judeus, a Gestapo acabou por ser informada do esconderijo e em 4 de agosto de 1944 foi lá prendê-los.Tal como mais de cem mil judeus holandeses antes deles, a família Frank foi conduzida para o campo de concentração de Westerbork. Um mês depois foram transferidos para Auschwitz. Edith Frank morreu pouco antes da libertação de Auschwitz em janeiro de 1945. Anne e a irmã Margot foram enviadas para o campo de concentração de Bergen-Belsen. Quando o campo foi libertado,em abril de 1945, as duas irmãs tinham morrido de tifo poucas semanas antes da chegada dos soldados britânicos. Otto Frank sobreviveu no cativeiro em Auschwitz e acabou por regressar a Amesterdão, onde lhe foi entregue o diário de Anne.
Fonte: Stéphane Bruchfeld e Paul A. Levine, "Contai aos vossos filhos… um livro sobre o Holocausto na Europa, 1933-1945", Lisboa, Gótica, 2000, p. 11.


0 comentários:

Enviar um comentário

Agradecemos o interesse demonstrado. Todos os comentários construtivos serão publicados.