Na biblioteca da minha Escola

Na biblioteca da minha Escola

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Recepção à escritora Ana Maria Magalhães: sem dúvida, o ponto alto da Semana da Leitura!



Alguma ansiedade e muitos olhos brilhantes e curiosos esperavam Ana Maria Magalhães. A escritora chegou, também curiosa, e, com toda a sua simplicidade e amabilidade, depressa conquistou e foi conquistada pela assistência, que não se poderia ter portado melhor. Na primeira sessão, baseada no livro As três fábulas, a Kizzy e a Adriana (6.º E ) fizeram uma leitura dramatizada da fábula "A Cegonha e a Tartaruga"; seguiu-se a apresentação dos trabalhos muito criativos e reveladores de um conhecimento profundo acerca da obra  por parte do 5.º C, a apresentação dos marcadores do 5.º D e a sessão de perguntas e respostas por parte destas turmas e do 6.º F,  alternadamente. A todas Ana Maria Magalhães respondeu com entusiasmo, cativando e envolvendo os ouvintes, partilhando experiências e dando até conselhos - como é bom trabalhar em equipa com quem nos entendemos, como é importante obedecer às regras inteligentes.... E elogiou as perguntas interessantes, inteligentes e não "tolinhas" que os nossos alunos lhe fizeram.
A segunda sessão, sobre a obra Mataram o Rei, foi tão espectacular como a primeira. A convidada ouviu atentamente um resumo da sua biografia apresentada por alunos do 6.º E e deliciou-se com a apresentação de várias personagens da obra, já que os alunos do 6.º D foram muito expressivos e tinham a lição bem estudada. Claro que a colecção Uma Aventura  e a parceria com a actual Ministra da Educação Isabel Alçada foram alvo de novas perguntas. Mais perguntas e respostas, sorrisos e elogios e a sessão terminou, tal como a primeira, com autógrafos e agradecimentos, não se cansando Ana Maria Magalhães de frisar a qualidade do que ali tinha visto e ouvido e louvar o empenho dos professores, para quem pediu palmas.
E assim termino eu, agradecendo a todos os que tornaram possível a realização da actividade e a conquista de novos leitores.

1 comentário:

  1. Só quem lá esteve sentiu o arrepio... era vê--los de olhos poisados sobre a figura dialogante e enternecida da escritora que se deliciou com as questões colocadas e respondeu com a surpresa das palavras vividas na 1ª pessoa, deixando a pequena plateia ansiosa por mostrar "trabalho feito" e bebendo com sofreguidão aquele momento tão diferente dos demais vividos numa escola...Destes lugares pouco comuns é que escolas como a nossa precisam cada vez mais pois na descoberta, nas vivências e nos encontros é que nos descobrimos na alegria de sermos gente!FG

    ResponderEliminar

Agradecemos o interesse demonstrado. Todos os comentários construtivos serão publicados.